10 filmes para quem adora Psicologia

Lucas Pilatti Miranda




Bom, antes de mais nada, quero dizer para vocês não entrarem em pânico. Sabemos que essa é uma lista muito delicada e que poderíamos colocar centenas de filmes, portanto, pretendemos montar uma “Parte 2”. Sendo assim, peço para que, caso vocês sintam falta de algum filme, comentem aqui embaixo.

Agora vamos ao que interessa. A psicologia é uma ciência que estuda os comportamentos mentais. Primeiramente, tem como objetivo o estudo de certos grupos e indivíduos, com estudo de casos específicos ou por princípios universais. Essa lista, abre um vasto leque de possibilidades para esses estudos. Quem não gostaria de saber o que se passa na cabeça de Alex DeLarge, de “Laranja Mecânica”? Ou então, entender melhor o comportamento dos chamados “psicopatas”, como Hannibal Lecter (Anthony Hopkins) do filme “O Silêncio dos Inocentes”?

Se prepare, pegue o papel e a caneta para aumentar sua lista de “próximos filmes para assistir”.

M, O Vampiro de Dusseldorf (1931) | Fritz Lang

Assassino em série na cidade alemã de Dusseldorf põe a polícia e a população em estado de alerta máximo. Obra-prima do Expressinismo Alemão, M já serviu de inspiração para inúmeros outros cineastas, que vêem em sua fotografia uma maneira própria de fazer cinema, seguindo os passos de outras obras do Expressionismo, como Nosferatu, este de 1922.

Rashomon (1950) | Akira Kurosawa

Japão, século XI. Durante uma forte tempestade, um lenhador, um sacerdote e um camponês procuram refúgio nas ruínas de pedra do Portão de Rashomon. O sacerdote diz os detalhes de um julgamento que testemunhou, envolvendo o estupro de Masako e o assassinato do marido dela, Takehiro, um samurai. Em flashback é mostrado o julgamento do bandido Tajomaru, onde acontecem quatro testemunhos, inclusive de Takehiro através de um médium. Cada um é uma “verdade”, que entra em conflito com os outros.

Crepúsculo dos Deuses (1950) | Billy Wilder

A ex-estrela de filmes mudos Norma Desmond vive solitária com seu fiel empregado Max von Mayerling em sua mansão residida no endereço da famosa Sunset Blvd. Sua vida ganha uma nova guinada quando o fracassado roteirista Joe Gillis chega em sua casa fugindo de cobradores, utilizando a mansão como cativeiro perfeito para que ninguém o encontre. Quando Norma descobre que Gillis é um roteirista, resolve lhe mostrar o rascunho de uma história, e pede que o rapaz a melhore para que Cecil B. DeMille a dirija no papel principal.

Um Corpo Que Cai (1958) | Alfred Hitchcock

Scottie (James Stewart), um ex-detetive de polícia de São Francisco, se aposenta após um acidente derivado de sua vertigem, seu medo de altura, durante uma perseguição. Gavin Elster (Tom Helmore) contrata os serviços de Scottie para vigiar sua mulher Madeleine (Kim Novak), que possui tendências suicidas estranhas e segue uma rotina durante o dia que a própria não se lembra que fez. Só que tudo se complica quando a situação se mostra infinitamente mais complexa do que parecia ser à primeira vista.

Morangos Silvestres (1957) | Ingmar Bergman

O velho professor Isak Borg viaja de carro para uma universidade para receber uma homenagem. No caminho, depara-se com estranhos e parentes, o que faz ele reviver velhos momentos de sua vida e tentar descobrir o significado de estranhos sonhos que vinha tendo.

8½ (1963) | Federico Fellini

Guido é um diretor de cinema que não consegue ter mais um momento de paz. As pessoas que trabalharam com ele sempre estão pedindo mais trabalho. Ele também luta contra sua consciência, mas não consegue ter novas idéias para um novo filme. Enquanto se preocupa com isso, começa a relembrar grandes momentos em sua vida, como todas as mulheres que amou e foram deixadas por ele.

1 2 3